Informações importantes sobre as pesquisas de satisfação do CRCMG

O CRCMG já adota a cultura de aplicar regularmente pesquisas de satisfação relativas aos serviços oferecidos, referentes a: eventos e cursos; entrega da carteira de identidade profissional; biblioteca; atendimento presencial e Jornal do CRCMG. E, desde 2013, o CRCMG aplica, semestralmente, uma pesquisa de satisfação de âmbito geral, via internet.

Os resultados de todas essas pesquisas são utilizados como ferramenta de gestão, direcionando as ações e projetos para que o desempenho seja cada vez melhor e atenda ao grau de exigência dos profissionais e da sociedade. Os resultados têm sido bastante positivos, tanto que, em 2014, verificou-se com a aplicação da pesquisa via internet que o índice de satisfação com a qualidade do atendimento no CRCMG foi de 76%; e o índice de satisfação com as condições físicas foi 78%.

Em 2014, o questionário passou a contar com um campo para sugestões, de preenchimento não obrigatório. Com isso, os profissionais puderam manifestar-se livremente, e o Conselho pôde obter mais dados sobre o que eles esperam da entidade. Muitas sugestões interessantes foram apresentadas, contribuindo positivamente para o desempenho do Conselho. Por se tratar de um campo livre de manifestação, também houve reclamações, o que, da mesma forma, traz informações relevantes para a gestão da entidade.

No entanto, muitas das reclamações apresentadas demonstraram uma visão deturpada das funções do CRCMG. Foi verificado que muitos profissionais esperam do Conselho uma atuação característica dos sindicatos, vendo-o como uma entidade que representa o profissional e que deveria, assim, defender os interesses da categoria. No entanto, o CRCMG é uma autarquia federal cuja função, em primeira instância, é defender a sociedade da ação de leigos e profissionais sem ética ou boa técnica. Como meios para atingir esse objetivo, o Conselho realiza ações de fiscalização e investe em projetos de desenvolvimento profissional. É claro que, com essas ações, o CRCMG também beneficia a própria classe contábil, pois garante aos profissionais éticos e comprometidos um mercado de trabalho equalizado, separando e punindo os maus profissionais. Mas o Conselho não pode adentrar na seara dos sindicatos e extrapolar suas funções, sendo o representante de profissionais específicos ou mesmo adotando como tônica principal a luta pelos interesses da categoria.

Devido a essa visão equivocada de alguns profissionais, o CRCMG está publicando, nesta edição do Jornal, uma matéria sobre a função do Conselho e sua importância para a sociedade. Nessa matéria, são apresentados os conceitos que embasam a atuação do CRCMG, bem como as atividades desenvolvidas e sua importância para que o Conselho cumpra com suas obrigações legais.

Embora o índice de satisfação dos leitores do Jornal do CRCMG também tenha sido alto (93,4%), na pesquisa de satisfação desse Jornal também houve reclamações de profissionais questionando o conteúdo veiculado, cobrando a redação de matérias de cunho mais técnico. No entanto, destaca-se que esse veículo de comunicação é utilizado pelo Conselho para repassar aos profissionais registrados as ações institucionais, informando-os sobre os eventos e projetos da entidade. Voltada para um campo mais técnico e científico, o CRCMG edita também a Revista Mineira de Contabilidade, que, a partir de 2015, passará a ser veiculada em meio eletrônico, com acesso livre a quem desejar lê-la.

Em 2015, o CRCMG pretende continuar estreitando a comunicação com os profissionais contábeis e a sociedade, que ainda têm na Ouvidoria mais um canal de manifestação. Contamos, portanto, com a participação de todos nas pesquisas que realizamos, pois, assim, poderemos cada vez mais alinhar nossas ações com as expectativas dos profissionais, sem, é claro, nos desviarmos de nossas obrigações instituídas legalmente.

AUTOR: MARCO AURÉLIO CUNHA DE ALMEIDA É SÓCIO DIRETOR DO GRUPO ORPLAN E PRESIDENTE DO CRCMG