Separando despesas pessoais e jurídicas

Manter uma organização financeira que não misture as contas da pessoa física com as da empresa (pessoa jurídica) pode ser um grande desafio para o micro e pequeno empreendedor. Mas, deixar que essas despesas se confundam pode acarretar em grandes prejuízos ou até mesmo em falência.

Com uma gestão separada dos gastos é possível saber o lucro real da empresa e o resultado de investimentos, o que torna mais prático fazer projeções para o futuro. Do ponto de vista pessoal, é possível controlar os gastos e adequá-los à situação financeira disponível. Para isso, há alguns passos que devem ser seguidos:

  • Faça um diagnóstico financeiro – saiba o lucro real do seu negócio e quanto você gasta com despesas pessoais no mês. Uma maneira é colocar todos os detalhes em tabelas para realizar essa análise.
  • Defina suas retiradas – é preciso separar o lucro da empresa do salário (ou pró-labore) do empresário, de modo que a retirada do dono não comprometa as obrigações da empresa.
  • Tenha contas diferentes – uma pessoal e outra empresarial. Isso facilita também a declaração do Imposto de Renda.
  • Separe as tarefas domésticas – os empregados e bens da empresa não devem servir às necessidades pessoais do dono.
  • Estabeleça planos corporativos – muitos serviços se tornam mais baratos se forem contratados por pessoas jurídicas e não físicas.
  • Guarde reservas financeiras – necessidades e imprevistos acontecem.

Ter um auxílio contábil é fundamental para manter o fluxo de caixa. Com a contabilidade em dia é possível ter maior conhecimento da empresa e estabelecer um equilíbrio entre as finanças pessoais e jurídicas. Conte com o Grupo Orplan para organizar seus negócios!